atividade-fisica-terceira-idade

Com o aumento da idade cronológica, as pessoas tornam-se menos ativas, já que suas capacidades físicas diminuem e, com as alterações psicológicas e sociais que acompanham a idade (sentimento de incapacidade, estresse e depressão) existe uma diminuição maior da prática de atividade física o que, consequentemente, facilita a aparição de doenças crônicas, que contribuem para um processo de envelhecimento pior (MATSUDO et al., 2000).

É possível afirmar que a participação de idosos em programas de atividades físicas regulares, promove melhoria das funções orgânicas e garante a manutenção da capacidade funcional e principalmente a prevenção de doenças crônicas relacionadas ao sedentarismo.

Como já é sabido e comprovado por estudos recentes, a musculação promove o aumento da densidade óssea para os idosos com osteopatia ou osteoporose devido a sobrecarga e compressão (motivos que aumentam essa densidade). Também é a modalidade que melhor atende as necessidades funcionais do dia a dia do idoso.

Então, a musculação é a melhor atividade com fins profiláticos para doenças como osteoporose, hipertensão e etc, diminui a quantidade de gordura nas artérias. Além disso, não deixa com que ocorra perda de massa muscular, já que, como foi apresentado em estudos, dos 25 aos 50 anos diminui em média 10% e dos 50 aos 80 anos, até 30% se o indivíduo for sedentário, ou seja, quase metade da massa muscular existente.

A musculação é extremamente segura e não tem nenhuma restrição, o que devemos adaptar são cargas e exercícios dentro dos limites de cada indivíduo. Os adolescentes e jovens adultos, devem praticar musculação tanto para saúde, como para prevenção de lesão em outras atividades que praticam e também como prevenção de doenças e envelhecimento saudável.

Quem já ouviu falar em músculos do CORE?
E vocês sabem a importância desses grupos musculares que compõem o CORE, para os corredores?

O CORE é formado por 29 pares de músculos da região lombo-pélvica-quadril. Eles são responsáveis por manter o alinhamento e a estabilidade do quadril e da coluna nas mais diversas posturas, seja sentado, caminhando, correndo ou pulando. Além disso, é responsável pela produção de foça e pela aceleração e desaceleração dos movimentos envolvendo o tronco. Ou seja, um CORE bem fortalecido protege a coluna vertebral e previne lesões melhorando sua performance.

Se os músculos estabilizadores (transversos e multífidos profundos) não estiverem bem desenvolvidos, pode haver prejuízo no desempenho do atleta corredor, pois não dão estabilidade e força ao movimento.

É necessário buscar o equilíbrio muscular, desta forma, dedique o mesmo tempo de treino para os abdominais e dorsais e sempre procure ajuda de um profissional qualificado para melhorar seu desempenho e segurança nos treinos.

Após desenvolver meu TCC neste assunto, fazer pesquisa de campo respaldada pela literatura, concluí que a mulher praticante de musculação adequadamente prescrita durante a gestação, tem benefícios na hora do parto, favorecendo a “expulsão” do bebê. A recuperação pós-parto (cesárea ou parto normal) é sempre mais rápida do que da mulher sedentária, várias outras atividades também auxiliam na recuperação.

Claro, que tudo depende muito de cada caso. A mulher que praticava musculação antes de ficar grávida, normalmente não terá risco em continuar, claro que com algumas alterações para que não haja nenhuma compressão ou desconforto quando a barriga crescer. Quem espera ficar grávida para iniciar uma atividade física, a musculação não é a mais indicada, porém, pode ser feita com alguns cuidados, mas existem outras modalidade mais apropriadas para as mamães que irão iniciar um exercício na gestação.

O seu médico deve permitir que você continue a praticar musculação e determinar se você deve esperar os primeiros 90 dias para iniciar ou apenas dar continuidade nos treinos.

Durante a gestação pode se desenvolver algumas patologias como hipertensão gestacional e diabetes gestacional, por isso mesmo as já praticantes precisam de autorização médica para que nós profissionais saibamos como está a sua saúde e que os exercícios tragam apenas benefícios a sua saúde.

Então, você gestante, procure um médico, peça orientação quanto a prática de atividade física, e um personal trainer qualificado para que dê continuidade nas atividades melhores para você e seu bebê, pensando também em sua recuperação.

X